Yoga. Espiritualidade. Corpo.
Header

Abhijata na XV Convenção Espanhola de Iyengar Yoga

maio 24th, 2012 | Posted by Ana Toledo in Sem categoria

Abhijata, neta de Guruji BKS Iyengar, participou da última Convenção Espanhola de Iyengar Yoga e fez uma introdução muito interessante sobre o porquê de praticarmos asanas.

 O original deste texto poderá ser encontrado no excelente blog YogaElx.

“Tudo no universo está classificado em duas categorias: Prakrti e Purusa. Tudo no universo entra em alguma dessas duas categorias. Prakrti é a natureza e Purusa é aquilo que vê, que conhece.

Patanjali define prakrti  “Prakasa kriya sthiti silam” (1)  significa que prakrti é formado por três elementos, três gunas: Prakasa, Kriya e Sthiti.

Prakasa é  luz e conhecimento, Kriya é a ação, Sthiti é inerte, dormente ou algo estável que não possui movimento.

Esses correspondem a Sattva guna, Raja guna e Tama guna. Quando tudo é muito ativo, seja o corpo impaciente ou a mente, significa que Raja guna é predominante. Se sois preguiçosos, lentos o que predomina é Tama guna. Se se inclinam para o conhecimento, a sabedoria é Sattva guna o predominante.

Esses três gunas se manifestam de duas maneiras distintas em nós – Bhutas e Indriyas – os elementos e os órgãos (órgãos de ação, órgãos de percepção e a mente).

Patanjali disse que no universo inteiro, seja como for, podemos utilizá-los para um de dois objetivos: Bhoga ou Apavarga. Bhoga é o gozo, o prazer. Apavarga significa a iluminação.

Qualquer objeto pode ser utilizado para um dos dois objetivos. Se usamos esta manta e esta almofada para dormir é Bhoga, se as utilizamos para nos sentar corretamente em pranayama, é Apavarga. Da mesma maneira é o corpo, que é também parte de Prakrti. Ele pode ser utilizado para Bhoga ou para Apavarga. Levado pelo prazer, será usado para Bhoga.

Porém, por que fazemos asanas? Fazemos asanas para utilizar este mesmo corpo para Apavarga. Inclusive os asanas, pelo mesmo teorema, podem ser utilizados para Bhoga ou para Apavarga. Por isso Guruji diz que todos fazemos Bhogasanas e não Yogasanas. Porque até os asanas tratamos a nível de gozo e de prazer. Claro que têm que existir a sensação de que me sinto bem após o asana, mas temos que utilizar essa sensação para estimular a inteligência, e, aí sim, estaremos usando Apavarga.

Essa é a razão pela qual fazemos asanas, a razão de usarmos o corpo para fazer asanas.”

(1) Yoga Sutra II.18. ”prakāśa kriyā sthiti śīlam bhūtendriyātmakaṃ bhogāpavargārtham dṛśyam
A natureza e suas três qualidades – sattva, rajas e tamas – e suas categorias derivadas: os elementos, a mente, os sentidos de percepção e os órgãos de ação existem eternamente para servir àquele que vê, para seu desfrute ou emancipação.”

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 Both comments and pings are currently closed.