Yoga. Espiritualidade. Corpo.
Header

A intensidade da sua prática de Yoga

agosto 14th, 2013 | Posted by Ana C Toledo in Sem categoria

O objetivo está próximo para aqueles que são extremamente vigorosos e intensos na prática.

Yoga Sutras de Patanjali – I.21

Você acha que sua prática de Yoga é intensa? Mas o que você entende por intensidade? É fazer asanas e pranayama todos os dias? Meditar três vezes por semana? Estudar os textos clássicos semanalmente?

A intensidade da prática de Yoga

A intensidade, como diz Patanjali, aproxima os objetivos daquele que busca o caminho do Yoga. Como ressalta Iyengar, este sutra se refere a “iogues altamente evoluídos e cujos padrões de inteligência estão muito acima daqueles do homem comum”. Entretanto, limitados a nossas possibilidades que estamos, devemos trazer os ensinamentos para nossa realidade de alguma forma.

Manter as exigências constantemente no nível máximo é muito difícil, sabemos todos. Patanjali, no sutra seguinte, divide os aspirantes em fracos, médios e fortes. Sinto que esta categorização pode ser aplicada também ao ritmo da prática individual. Há períodos onde o corpo e a mente não conseguem trabalhar em conjunto, outros em que um dos dois está mais aberto e predominante e, por fim, aqueles onde os dois conseguem trabalhar na mesma frequência e o ensinamento é absorvido. Nosso trabalho – bastante difícil – é descobrir como tirar proveito de cada um deles, já que são inevitáveis.

Em alguns momentos, é melhor reduzir a prática para avançar, mesmo que possa parecer uma atitude oposta à do sutra destacado acima. Lutar, especialmente contra a mente, de forma inflexível pode trazer mais prejuízos do que ganhos. Existem ocasiões onde sábias desacelerações contribuem para um avanço futuro mais rápido, sendo a intensidade ideal a ser adotada.

Fundamental é manter a regularidade por longo tempo e é o que entendo quando Patanjali define abhyasa. Sendo assim, se notar que deve diminuir o ritmo, diminua, mas não abandone a prática: a regularidade diária aproximará você do objetivo final.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 Both comments and pings are currently closed.