Yoga. Espiritualidade. Corpo.
Header

Desafiando a gravidade em Chatuspadasana

julho 2nd, 2013 | Posted by Ana C Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Desafiando a gravidade em Chatuspadasana)
Chatuspadasana

Vivemos sob o efeito da gravidade e dela precisamos para manter a integridade dos sistemas esquelético e muscular.

O peso que sentimos (e parece ir se multiplicando ao longo dos anos vividos!) promove nosso achatamento mas é esse mesmo peso que mantém nossos músculos e ossos densos o suficiente para nos sustentar.

Sucumbir ou resistir a essa força invisível e poderosa? As duas coisas ao mesmo tempo com sabedoria!

A gravidade e as posturas de yoga

No yoga, a base de qualquer postura deve realmente se aproveitar da força gravitacional, aderindo-se ao chão. Sejam os pés, as mãos, os ombros…o que estiver em contato com o chão deve fazê-lo sem reservas.

Não quero dizer com isso que devemos deixar todo o corpo obedecer a este mesmo padrão: não! A base firme e estável é de onde poderemos partir para ascender, para crescer, para alongar…para recuperar a leveza.

Tomei Chatuspadasana como exemplo porque ela é uma postura onde podemos sentir a força da gravidade agindo bem no centro do nosso corpo, empurrando-o para o chão. Assim, pés e braços devem realmente grudar-se no chão para que o centro de gravidade do corpo possa levitar…

Prenda-se ao chão para depois subir! Comece a perceber isso em Chatuspadasana e em sua prática diária.

P.S.: Na foto do site www.iyengaryoga.co.nz, a praticante não usa suporte. Para a imensa maioria das pessoas, o suporte é recomendado.

 

Explorando a coluna vertebral e o sistema nervoso

junho 4th, 2013 | Posted by Ana C Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Explorando a coluna vertebral e o sistema nervoso)

Recebi o link para o site Chiroone e  desejo compartilhá-lo com vocês porque adorei a forma interativa como a coluna vertebral e os prolongamentos nervosos foram expostos.

É só ir passando o mouse e as conexões entre a coluna e o sistema nervoso vão aparecendo…muito útil para descobrir quais as partes do corpo afetadas por determinado trecho da coluna.

 

Praticando Yoga na meia idade: riscos e benefícios – parte 3

maio 28th, 2013 | Posted by Ana C Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Praticando Yoga na meia idade: riscos e benefícios – parte 3)

01expertquery-booming-yoga1-popup

 

Leia a terceira e última parte do artigo publicado no The New York Times pelo Dr. Loren Fishman.

Desta vez, ele fala sobre invertidas e a pressão intraocular, glaucoma e outros temas de igual importância.

Iyengar Yoga para dor nos ombros e no pescoço

maio 16th, 2013 | Posted by Ana C Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Iyengar Yoga para dor nos ombros e no pescoço)

Yoga para dor no pescoço

Segundo estudo alemão publicado em abril deste ano, a prática prolongada e contínua de Iyengar Yoga pode aliviar os sintomas dolorosos causados por disfunções da coluna cervical.

Em nove semanas, houve melhora significativa do quadro sem uso de drogas ou qualquer outra intervenção. A chave para o sucesso definitivo foi a manutenção feita em casa nos 12 meses seguintes.

A série utilizada foi definida sob a orientação direta de BKS Iyengar e incluiu algumas posturas de pé (Tadasana, Virabhadrasana II),  torções(Bharadvajasana) e outras posturas (Sukhasana,etc.), especialmente adaptadas para os casos em estudo.

The emphasis on postural alignment and use of props and modifications for safety, the researchers noted, may make Iyengar yoga particularly suitable for the study of effects of yoga on neck pain in beginning practitioners.

YogaU.com

Praticando Yoga na meia idade: riscos e benefícios

maio 14th, 2013 | Posted by Ana C Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Praticando Yoga na meia idade: riscos e benefícios)

01expertquery-booming-yoga1-popup

O Dr. Loren Fishman, especialista em dores nas costas e reabilitação, respondeu a uma série de perguntas feitas pelos leitores do jornal The New York Times sobre a prática do Yoga para aqueles acima dos 45 anos. O médico americano estudou por um ano com BKS Iyengar e sua experiência pode ser comprovada pelas colocações muito objetivas e claras.

Selecionei dois trechos que seguem abaixo. O conteúdo completo vale a pena ser conferido no site do jornal americano (Advice on practicing yoga at middle age).

INTRODUCTION

Is yoga good for the aging population? My answer is yes. A couple of years ago I ran into my yoga teacher, B.K.S. Iyengar, at a conference in India. Though he was over 90 years old, he was capable of traveling to China and giving a three-day workshop consisting of classes that lasted for many hours each day. When he saw me he rose gracefully from his chair and greeted me by name, though we hadn’t seen each other for more than 20 years. I think Mr. Iyengar is an example of what yoga can do for an aging human. To me he seemed like a man 30 years younger. And, in a way, beyond age.

AGING AND YOGA

Q. For fit people without specific health issues in middle age who already practice yoga, it would be nice to have knowledge about and access to a series of poses appropriate for this age group, which can be arranged into routines of various difficulties to form the core of a yoga class. Also targeting areas, like the lower back, with specific poses for this age group would be helpful. We can then take this knowledge to and practice it with our local yoga community. Thanks. — David, Maine

Q. Which yoga styles are best if you’re starting at age 50? — LOL, Ithaca

Q. I am 61. Very inflexible, have a history of low back and neck pain that are currently minor. I get regular exercise at a gym and I hike in the mountains several times a week. What is the best way to get introduced to yoga? — Burrito’s, Westbrook, Maine

A. Besides these readers, Big Bird from NYC and SH and Pinotman from Chicago wrote in wanting to know the best place and the best way to begin or resume yoga when you are over 50. The absolute best way is to find out what your liabilities are, and this is an individual matter, requiring a medical visit or summary. The next step is an appointment with an experienced and smart yoga teacher, one on one. Group classes are an artifact of urban economics: the teacher cannot afford to live in the city in which she teaches any other way. But chronic conditions are cumulative, by definition: when you’re older you need the individual attention that yoga has traditionally offered.

I believe the teachings of B.K.S. Iyengar are the most anatomically sophisticated and therapeutically oriented, but there are many other good types of yoga. You’ll need a resourceful and sensitive person to get you started, and to introduce you to an appropriate yoga practice that you can do every day. Then, after a month or two or three, you should go back to that person for a reassessment and suggestions about how to progress to the next step. Yoga, practiced consistently, does good things to your temperament and perceptions.

 

 

Como se sentar em frente ao computador

abril 24th, 2013 | Posted by Ana C Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Como se sentar em frente ao computador)

good-and-bad-posture

Antes de começar a ler este artigo, observe como você está sentado. Se está de frente para um computador de mesa, veja onde estão seus pés, se há tensão no seu pescoço, ombros ou lombar. Provavelmente, a tensão que você suporta está tão integrada à sua sensação habitual que nem mais é percebida por você. Ela se incorporou ao seu padrão normal. Faça um esforço extra e tente descobri-la.

Não pense que a minha prática de Yoga impede as tensões de se instalarem no meu corpo. O que a minha prática tem me proporcionado é perceber melhor onde a tensão tende a se instalar, como influencia o comportamento não só do grupo de músculos e articulações que ela envolve, mas de todo o meu sistema corporal e mental. O Yoga nos ensina a identificar e, depois, a se desfazer das tensões indevidas.

Na imagem à esquerda, o desalinhamento articular e muscular está claro. Além disso, em qual dos casos você imagina que uma respiração mais estável, plena e estimulante pode acontecer? Identifique a posição dos pulmões e dos demais órgãos internos também. Existe espaço suficiente, na primeira figura, para que o fígado, o estômago ou o intestino exerçam suas funções de forma eficaz? E o coração?

Má postura: convite para futuras dores

Patanjali diz que devemos evitar as dores ainda por vir. Manter por muito tempo uma má postura é um convite certo para as dores, nesse sentido, evitáveis.

Passando tantas horas do dia mal sentado diante do computador ou, pior ainda, curvado sobre um laptop, é de se esperar que em algum momento o seu corpo reclame. Qualquer que seja o sinal que ele lhe der, não o desconsidere.

Podemos manter uma postura mais saudável:

  • apoiando os pés no chão
  • sentando sobre um assento firme, plano. O assento da sua cadeira deve realmente suportar a sua pélvis de forma estável.
  • apoiando o peso do corpo sobre a parte frontal dos seus ísquios (protuberâncias inferiores do osso ilíaco).
  • mantendo o quadril mais alto do que seus joelhos
  • regulando a posição da tela do seu computador de forma que você não tenha que manter sua cervical constantemente curvada a frente e seu trapézio sustentando o peso da sua cabeça
  • relaxando a mandíbula
  • respeitando intervalos regulares para uma breve caminhada

Não espere colocar todos esses itens em prática de um dia para o outro. Alguns deles, como a regulagem da altura do seu monitor ou da sua cadeira, são de fácil execução. Outros, contudo, como sentar-se por longo tempo sobre os ísquios, demandam também um trabalho de fortalecimento de seus músculos de suporte centrais e amplitude articular (para isso, como eu não poderia deixar de dizer, procure uma aula de Yoga!)

Proponho que no momento em que você perceber que está escorregando na cadeira ou que está elevando as pernas, faça uma pausa e se levante por alguns instantes. Caminhe, alongue-se e retorne.

No fim do dia, deite-se no chão de pernas flexionadas, pés afastados na largura do quadril e braços ao lado do corpo com as palmas das mãos viradas para o teto. Os ombros tocando o chão. Se a parte posterior da sua cabeça não estiver paralela ao chão, use uma toalha ou cobertor dobrado para que ela chegue a essa posição. O suporte para a cabeça, se usado, deve tocar a parte alta dos seus ombros, apoiando a sua coluna cervical. Permaneça nessa postura pelo tempo que você conseguir (tente pelo menos uns 5 minutos),  relaxando a sua coluna baixa e deixando que a sua pélvis pese. Respire e relaxe completamente a sua coluna.

 

 

Chumbal: acessório para a prática de Iyengar Yoga

abril 16th, 2013 | Posted by Ana C Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Chumbal: acessório para a prática de Iyengar Yoga)

chumbal1

Tenho utilizado o chumbal para fazer as minhas posturas sentadas, mas seu emprego é variado e depende do estudo e da habilidade do praticante/professor (aliás, como os demais acessórios).

Reproduzo abaixo um trecho do ótimo artigo publicado no blog Dani na Estrada da professora paulista Daniela Santa Rosa sobre esse “yoga prop” tão útil:

A ciência está sempre evoluindo. Novas hipóteses e observações são adicionadas constantemente, discartando as aceitas anteriormente. Em ciência, não há estagnação; ela é um processo continuo. Assim é o caso também com os yoga props.
Um observação detalhada pode contribuir para o enriquecimento do uso de acessórios.
Todos sabemos o conceito de sentar-se sobre uma altura em Baddha Konasana para conseguir liberdade nas virilhas erguendo a coluna para o alto. Eu tenho sugerido o uso de algo como…
Se você quiser saber onde comprá-lo, entre em contato com a professora carioca Joy Rodrigues através do e-mail: rodrigues.joy@gmail.com

Onde comprar material para a prática de Iyengar Yoga?

abril 4th, 2013 | Posted by Ana Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Onde comprar material para a prática de Iyengar Yoga?)
Iyengar Class

Iyengar em sala de aula utilizando as cadeiras

Muitos me perguntam onde comprar os materiais para a prática do Iyengar Yoga.

Se você pratica com algum professor, certamente ele poderá ajudá-lo nessa procura. Caso contrário, há vários fornecedores na rede e sugiro que pesquise.

Para que servem os materiais no Iyengar Yoga?

Quando Iyengar começou a utilizar os materiais, eles eram objetos encontrados nas casas indianas. Almofadas, cadeiras, cintos, “donuts” faziam parte do dia-a-dia de uma família típica e tornaram-se mágicos depois que o olhar de nosso Guruji os redefiniu. Com o auxílio desses preciosos acessórios, Iyengar permitiu que o sentimento das posturas fosse experimentado por todos, de forma inédita e democrática.

O método de Hatha Yoga, como ensinado por Guruji, não se baseia exclusivamente nesses materiais mas os utiliza de forma que a prática se torne acessível e benéfica a qualquer um que deseje ingressar nos caminhos do Yoga.

Além disso, os acessórios podem servir para intensificar um trabalho específico ou para proporcionar relaxamento…nas mãos de um professor habilidoso de Iyengar Yoga, essas peças tão comuns tornam-se verdadeiras joias!

O perigo é nos tornarmos meio obsessivos em relação aos materiais e sermos motivo de piada sobre os praticantes de Iyengar Yoga. Por isso, estude os acessórios e saiba seu propósito para não usá-los de forma automática.

Geeta Iyengar fala sobre Yoga Kurunta

abril 2nd, 2013 | Posted by Ana Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Geeta Iyengar fala sobre Yoga Kurunta)

httpv://www.youtube.com/watch?v=Nvv8AD-1178

Geeta Iyengar explica um dos motivos pelo qual usamos as cordas – Yoga Kurunta – em nossa prática. A utilidade das cordas são muitas e ela enfatiza a importância de seu uso na conquista das extensões para trás.

Segundo a filha de BKS Iyengar, as cordas nos permitem experimentar “novos horizontes” durante as retroflexões. Estamos acostumados a flexionar o tronco para frente mas não para trás. A mente precisa abrir-se tanto ou mais do que o corpo para essas posturas e o trabalho com as cordas nos guia neste aprendizado.

light on yoga timer

Meu Light on Yoga e meu timer: companheiros inseparáveis

Recebi mais uma vez a mensagem de um leitor sobre a necessidade de um professor para a prática de yoga. Seria possível praticar sozinho, sem um professor?

A tradição do ensino do yoga é baseada, como as demais disciplinas indianas, na transmissão oral de conhecimento estabelecida sobre o binômio mestre-discípulo. Há milênios, aqueles considerados aptos ao aprendizado, eram admitidos como aprendizes e bebiam os ensinamentos diretamente da valiosa fonte do guru.

Hoje em dia, as coisas mudaram bastante, permitindo que o estudo aconteça de forma mais acessível. Além disso, há inúmeros livros e infinitos recursos disponíveis online  (até blogs sobre o assunto!) para aprofundamento no tema.

Claro que o olhar do professor continua sendo fundamental para o avanço da prática do aluno. Também acredito que a presença de uma pessoa que pratica com seriedade, afinco e amor por longo tempo influencia aqueles que estão próximos a ela. Daí a importância de se encontrar um mestre comprometido, benevolente e de boa-fé.

Mas onde eu moro não há professores de yoga. Como eu faço?

Nesses casos, sempre tomando como base os ensinamentos do meu mestre BKS Iyengar, sugiro que compre o livro – Light on Yoga(*) – para iniciar seus estudos. Leia-o todo e não pule a Introdução! No final do livro, no apêndice I, Guruji divide os asanas em séries de dificuldade crescente as quais poderá seguir, evoluindo de acordo com seu ritmo.

Sempre que possível, frequente um curso ou workshop para checar se está seguindo na direção correta. Como disse, os olhos do professor experiente funcionam como as faixas pintadas na estrada: não deixam você perder o traçado do caminho e se desviar.

Sugiro também que compre um timer pois ele será seu companheiro inseparável…

Por último, meu conselho é tornar a sua respiração como seu grande mestre. Se você sentir que trancou a garganta, está ofegante, a respiração ficou difícil, recue. Seja menos ambicioso.

Ao fim da prática você deve se sentir bem, melhor do que estava quando a iniciou. Há dias em que você vai perceber isso de forma mais clara, outros menos. Será um belo aprendizado, isso eu garanto.

(*) O livro Light on Yoga terá em breve a edição completa traduzida para o português. Hoje em dia, há uma versão resumida em português cujo título é “A Luz da Ioga”.

 

 

Dor nas costas e má postura – parte final

março 19th, 2013 | Posted by Ana Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Dor nas costas e má postura – parte final)

dor nas costas

No artigo anterior sobre este assunto (Dor nas costas e má postura – parte II ), vimos como pesquisas recentes vêm comprovando aquilo que está registrado há milênios na tradição hindu do Yoga: o corpo e a mente afetam-se mutuamente.

A tradição hindu carrega uma premissa que a torna diferente da filosofia ocidental: a aplicação prática dos conceitos na vida. Não há sentido em apenas teorizar sobre os ensinamentos milenares sem trazê-los para o cotidiano de forma que nosso caminho na direção da comunhão com Deus seja o mais claro e direto possível.

Por isso, quando dedicamos nosso tempo a cultivar uma coluna saudável e livre através dos asanas, tenha sempre claro o objetivo supremo de toda a tradição iogue. Isso torna a nossa prática única e valiosa, estejamos nós em qualquer nível.

BKS Iyengar descreve lindamente a comunhão entre corpo, mente e espírito:

Onde o corpo termina e a mente começa? Onde a mente termina e corpo começa? Eles não podem ser divididos pois são inter-relacionados e diferentes aspectos da mesma consciência divina que tudo permeia (…) O iogue nunca negligencia ou mortifica seu corpo ou sua mente, mas cultiva os dois. Para ele o corpo não é um impedimento para sua liberação espiritual nem é a causa de sua queda, mas é um instrumento de obtenção.

Light on Yoga – pg. 42

 

Dor nas costas e má postura – parte II

março 12th, 2013 | Posted by Ana Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Dor nas costas e má postura – parte II)

dor nas costas

Foto: fisioterapia.com

Em “Dor nas costas e má postura – parte I“, afirmei que devemos fortalecer as costas e o centro do corpo na busca da postura saudável, livre das dores nas costas crônicas (aquelas que duram mais de três meses) , tornando-nos menos suscetíveis a sentimentos de desânimo e depressão.

Além do fortalecimento das costas e da musculatura “core” devemos também concentrar-nos em outra parte do corpo que afeta diretamente a nossa coluna baixa: as pernas.

A relação entre as pernas e a coluna vertebral

Para isso, o trabalho das posturas em pé é essencial. Pés e pernas são peças fundamentais para que a bacia posicione-se naturalmente, sem desvios, tornando-se assim uma base ideal de onde a coluna poderá brotar livremente.  E, dentro desse conjunto, a atenção ao correto posicionamento e alinhamento dos pés é o alicerce da construção de uma postura benéfica para você.

As ações executadas pelos pés propagam-se em sequência pelos ossos e articulações das pernas até atingirem a pélvis.

Observe-se: como você distribui o peso do seu corpo sobre seus pés? Qual parte de que pé recebe maior pressão?

Sensibilizar a sola do pé, alargando-a em todas as direções, é uma das primeiras ações que devemos observar na execução dos asanas. Massagear seus pés, intercalando os dedos da mão oposta entre os dedos dos pés é uma boa forma de despertá-lo.  Talvez você tenha que comprar sapatos um número maior com o avançar da prática, mas a sua coluna vai agradecer!

Com toda sua habitual sabedoria, Iyengar diz para aqueles que procuram o Yoga:

Você quer se equilibrar sobre sua cabeça, mas mal sabe se equilibrar sobre seus pés.

BKS Iyengar

 

Dor nas costas e má postura – parte I

março 5th, 2013 | Posted by Ana Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Dor nas costas e má postura – parte I)

dor nas costasFoto: fisioterapia.com

Não há dúvidas de que uma má postura pode trazer dor física, mas pesquisas recentes têm relatado que ela também pode influir diretamente no nosso estado emocional.

Manter-se com o peito fechado e ombros caídos para frente torna você um alvo bem mais fácil para a depressão do que aqueles que sustentam a postura ereta com a cabeça bem posicionada. O recolhimento físico constante do peito conduz a um estado geral de baixa energia e desânimo.

O esterno – o osso central do peito – deve ser exibido para frente, com coragem e determinação. Ao fazer isso, você permite que seus órgãos abdominais permaneçam no local correto, sem expulsá-los para frente e nem empurrá-los para baixo, deixando que funcionem sem obstruções. Gosto muito de imaginar um foco de luz sobre o esterno. Ele deve apontar sempre para frente, como um farol alto, e não para o chão, como um farol de neblina.

As posturas de yoga para as costas

Todos os asanas do Yoga são excepcionais formas de fortalecermos o centro do corpo e as costas para que a posição saudável da coluna possa ser sustentada por mais tempo.

Destaco hoje, em especial, as posturas de retroflexão denominadas “baby”  já que são excelentes fortalecedoras das costas. Se você observar um bebê de bruços em seus primeiros meses de vida, reconhecerá algumas das posturas de que falo. A criança precisa fortalecer as costas para que possa se sentar e, em seguida, andar.

Olhe esse lindo bebê exercitando-se sorridente…de qual postura você se recorda?

baby backbend

Baby backbend

Foto: 4.bp.blogspot.com

Nós, adultos, precisamos manter nossos músculos fortes e longos para que conservem nossa coluna livre e muito bem alinhada. Portanto, a busca pela postura confortável e firme deve ser não só um meio de escapar da dor física mas também de cultivar a disposição emocional para uma vida criativa e feliz.

Parivrtta Parsvakonasana por BKS Iyengar

novembro 29th, 2012 | Posted by Ana Toledo in Sem categoria - (Comentários desativados em Parivrtta Parsvakonasana por BKS Iyengar)

parivrtta parsvakonasana

LINDA POSTURA…